Textos de Vanessa Carvalho

"A sua consciência tem um peso maior do que a opinião de qualquer pessoa."




Família - Texto de Vanessa Carvalho

União ou convivência de pessoas que nascem interligadas por código genético.

Presença de características físicas e outras condições similares.

Pode ser que tenha semelhança na cor da pele, dos olhos, cabelos.

Pode ser que seja definida como mais alta, baixa, bonita ou feia.

Pode ser também, que apresente outras possibilidades.

Quem sabe é uma família de hipertensos, diabéticos...

Muito se extrai dessa comunhão genética.  

Mas, isso é o suficiente para ser chamado de família?

Família é muito mais do que se vê por aí.

É bem mais complexo e ao mesmo tempo simples demais para apresentar tantos desencontros.

Ela é isenta de competição, de inveja, de jogos de intrigas.

Ela atrai objetivos em comum, luta pelos mesmos ideais.

A prioridade é o crescimento mútuo.

Cada membro é capaz de naturalmente regozijar com o sucesso do outro, mesmo porque, o sucesso do outro, é seu também.

Então, família é muito mais que o tão falado sangue do meu sangue.

Na verdade, todos são irmãos, originados de um mesmo princípio, de uma mesma fonte.

E depois daqui, retornados a origem, onde provavelmente o sobrenome, não vai fazer a mínima diferença.

É tanto tempo perdido na busca insana de se mostrar, de se vangloriar com os feitos de suas proles e demais parentes, que esquecem o real objetivo da vida.

Amar ao próximo como a ti mesmo.

É comum que negligênciem os demais, por não pertencerem ao seu mundo, por serem pessoas estranhas ao seu nicho.

Como se amor tivesse DNA.

Família não se resume em pai, mãe, irmãos, filhos.

Os mais acessíveis acrescentam primos, tios, avós.

Mas, família são todos.

É muito mais rico o seu significado, mais amplo e abrangente.

É troca de afinidades, é querer o bem, não importa a quem.

É muito menos vaidade e orgulho e muito mais compaixão.

É muito menos aparência e muito mais espiritualidade.

É sair do aconchego do seu território e recriar um mundo novo, se abrir para as relações.

Permear de amor aquelas pessoas que passam por você.

É estar sempre pronto para defender o correto, defender o que é digno, que merece apoio.

È não dar vazão ao errado e compactuar com ele, só porque o delinqüente é seu sangue.

Ser família é ser justo, é seguir os valores da verdade.

É ser capaz de seguir os princípios que valorize o ser humano em toda sua integridade.

É poder compartilhar a vida com aqueles que vão se aproximando, que cruzam o seu caminho.

É abrir espaço para uma convivência maior, e de algum modo, criar vínculos sólidos que possibilitem um mundo menos tendencioso.

Que a superficialidade das relações seja transformada, em atitudes solidárias, em relações incondicionais, em atos altruístas.

Família é ambiente de harmonia, de bolos e tortas recheados de carinho.

De café quente e pão de queijo, com aroma de ternura. 

De jantar e almoço, temperados de bom senso.

De festas, regadas de união, e champanhe, estourando alegria.

É sono tranquilo, de sonhos coloridos.

É a difusão de almas, de seres guiados e protegidos pelo pai eterno.

O corpo físico é acessório, é mero meio de se apresentar e ser visto.

O que está intrínseco nele é a força maior, é o que se tem de mais valioso e profundo.

É toda a essência da alma e sua coleção de feitos.

A alma não tem nome e muito menos código genético.

Então, família só pode ser a plenitude.

Só pode ser a energia que circula, que abraça e faz de um todo, um só sobrenome.

A alma se comunica por empatia, por sentimento, por sintonia.

E o sangue, bem, o sangue é sangue, como o braço é braço, coração é coração, perna é perna.

O corpo é a casa da alma, é a morada e construção do ser.

Família é essa multidão de gente, espalhada nessa imensidão de mundo, conectados em um único e perfeito ser.

São todos aprendizes em graus distintos, a caminho da Inteligência universal.  

A batalha segue em frente, uns honestamente, outros nem tanto.

Uns preservando os valores, outros desviando para o rumo mais fácil.

Têm aqueles de caráter, princípios puros e dignos, já alguns e quem sabe grande parte, de princípios duvidosos e atitudes condenáveis.

Mas todos seguem em frente, evoluídos ou não, mas seguem.

Ligados por uma corrente invisível, atados por nós de amor e ódio, prisioneiros de um mesmo espaço.

A família humana continua.

Nasce, cresce, amadurece e morre.

O círculo vai e volta.

A vida não estaciona, pode ser efêmera, mas o destino final, a eternidade.